Inetum integra 179 pessoas no âmbito do Programa UPskill

Inetum integra 179 pessoas no âmbito do Programa UPskill

Na 1ª edição do Programa UPskill, direcionado à qualificação e requalificação de pessoas desempregadas ou em situações de subemprego, a Inetum formou e contratou nove pessoas. Para a 2ª edição, a Inetum prevê que este número cresça substancialmente, até porque os inscritos são 179 pessoas.

Carreira

Na 1ª edição do Programa UPskill, direcionado à qualificação e requalificação de pessoas desempregadas ou em situações de subemprego, a Inetum formou e contratou nove pessoas. Para a 2ª edição, a Inetum prevê que este número cresça substancialmente, até porque os inscritos são 179 pessoas.

A Inetum, empresa líder de mercado na implementação de soluções SAP, anuncia a formação de 179 pessoas no âmbito da 2ª edição do Programa UPskill - Digital Skills & Jobs, alargando o programa às áreas de SAP e OutSystems, ao mesmo tempo, que estende o espectro geográfico às cidades de Lisboa, Porto e Bragança.

Responder de forma efetiva à falta de recursos qualificados nas áreas do digital e tecnologia nas empresas, essencial para acelerar a transição para o digital, é o grande objetivo do Programa UPskill.

“Não queremos apenas formar e requalificar em abstrato, queremos qualificar quadros alinhados com aquilo que é a cultura da Inetum e as necessidades dos mercados onde atuamos. No atual contexto, ter uma equipa coesa é a resposta para uma organização mais resiliente. Por isso, para a Inetum o programa UPskill é a oportunidade perfeita para aumentarmos a nossa competitividade, formando profissionais qualificados que podem responder de forma eficaz às exigências e necessidades dos nossos clientes e parceiros”, refere Francisco Febrero, SAP Global Business Line CEO & Head of Inetum Portugal.

O Programa UPskill surge com o propósito de dar respostas ao Plano de Recuperação e Resiliência e à Transição Digital e, subsequentemente, falta de recursos humanos qualificados nas áreas das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). Aumentar a qualificação de novos profissionais neste setor é crucial para a recuperação económica do País, além de garantir-lhes acesso a um mercado de trabalho repleto de oportunidades de carreira e contínuo desenvolvimento.

Para a Inetum este programa tem representado uma excelente oportunidade para reforçar as suas equipas, tanto ao nível de novos talentos, como no que diz respeito à sua capacidade operacional. Desde profissionais que procuravam uma mudança de carreira a pessoas que se encontravam, efetivamente, em situação de desemprego, este programa permitiu selecionar novos colaboradores com vontade de aprender e de abraçar um novo desafio.

A 1ª edição do Programa UPskill, que se realizou no ano passado, é uma iniciativa que resulta da conjugação dos esforços da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), com o objetivo de proporcionar formação às pessoas que queiram investir no seu desenvolvimento profissional ou que estejam em situação de desemprego ou subdesemprego, ao mesmo tempo que ajuda a melhorar a competitividade de Portugal.

No ano passado, a Inetum formou dez pessoas, sendo que nove foram contratados para ingressar nos quadros da empresa, nas áreas de Java, .Net e Cloud.

A 2ª edição do Programa UPskill arrancou a 14 de outubro e cada curso têm uma duração estimada de 6 meses em ambiente letivo, seguido de 3 meses de formação profissional em contexto de trabalho na Inetum. ”De uma forma geral, temos encontrado profissionais com uma enorme vontade de abraçar um novo desafio, muito motivados com a mudança de carreira e que agarraram esta oportunidade com entusiasmo sendo que alguns estavam, efetivamente, em situação de desemprego. Pelo nosso lado, procuramos responder às necessidades dos colaboradores como um todo, respeitando e olhando para todas as esferas das suas vidas e tentar, ao máximo, promover o seu desenvolvimento pessoal e profissional”, conclui Francisco Febrero.

Back to news listing